Envelhecer é um engano – o corpo quântico!

17/setembro/2012

Apesar de todos serem vítimas do envelhecimento, ninguém provou até hoje que ele é necessário. A grande vantagem do corpo quântico é que ele não envelhece, uma qualidade que pertence a todo nível quântico da natureza. Os prótons e nêutrons não envelhecem, nem a eletricidade e a gravidade. A vida, que consiste nestas partículas e forças fundamentais, é extremamente duradoura.

O erro consiste em alguém se identificar apenas com o corpo físico. Para prolongar a vida e corrigir o erro do intelecto é necessário, em vez disso, identificar-se com o corpo quântico. Se você aprofundar sua mente até o nível em que ela funciona além da idade, seu corpo entrará em contato com essa mesma qualidade. Ele envelhecerá mais vagarosamente, pois a mente o orientará do nível mais profundo. Vendo-se como alguém livre de envelhecimento você vai ficar livre de fato. Esse é um princípio espantosamente simples, mas ainda não é conhecido pela maioria das pessoas.

O Ayurveda nos ensina a não ficarmos impressionados, o envelhecimento é apenas uma coisa: a perda da inteligência. A cura é a capacidade da mente de se reparar. O envelhecimento é o oposto, o esquecimento gradual do modo certo de fazer as coisas depois que estão erradas.  O Ayurveda afasta a idéia da célula como um aglomerado físico de moléculas e adota em vez disso, a de que ela é um aglomerado de conhecimento ou saber. O conhecimento é dinâmico, não é um conjunto inerte, mas assume forma viva, com a constante interação de três elementos.

Estes elementos ajudam o conhecimento permanecer vivo. As palavras védicas para esta trindade básica são: rishi (conhecedor), devata (processo de conhecer) e chanda (conhecimento). Juntas formam a totalidade do saber, ou sambita, o estado individualizado de percepção pura. A mente humana, portanto, é uma criação tríplice unificada. O corpo humano requer os mesmos ingredientes que se repetem em diferentes níveis da fisiologia. Você é um conhecedor, seu corpo é o objeto que é formado por seu conhecimento, e as funções celulares, que ocorrem aos milhares em seu organismo, são o processo de adquirir saber.

Em síntese, este triplo modelo nos mostra o quanto à introspecção e o autoconhecimento são capazes de rejuvenescer o corpo, as células, através do foco da mente nisso, muito se fala a respeito do efeito curador que possuímos e esta idéia vem reforçar que a verdadeira fonte da juventude está dentro de nós, no profundo conhecer e observar cada pequena partícula do corpo e mente.

Hoje as pessoas estão cada vez mais desenfreadas na tentativa de retardar os sinais do envelhecimento, gastam “rios” de dinheiro em busca de fórmulas milagrosas, agridem seu organismo das mais variadas formas e os resultados são: frustração, tristeza, crise de identidade… sentimentos muito comuns entre as pessoas idosas. Mas o que não se percebe é que temos buscado a juventude fora de nós mesmos, enquanto ela é uma propriedade já integrante de nosso organismo, basta acessá-la, recordá-la, trazê-la à tona. Como falamos no início, não dá mais para olharmos para o tema envelhecimento só falando de corpo físico, é preciso lembrar que temos outros “corpos” que precisam ser levados em consideração, o mental, o emocional, o espiritual; que refletem diretamente no estado do nosso corpo físico, o que também nos faz perceber que o  envelhecimento cronológico é algo muito relativo. A pergunta é: o que temos feito, durante toda a nossa vida, com estes outros corpos?

Mas ainda há tempo de olhar para isso e conhecer-se de verdade.

Há muitos anos, uma equipe de pesquisadores chegou à notável descoberta que a meditação retarda o processo do envelhecimento. O estudo foi dirigido pelo fisiologista Keith Wallace. Ele estudou 84 praticantes de meditação que estavam com mais de 53 anos, dividindo-os em dois grupos, de acordo com sua regularidade. Um grupo que meditava havia mais de cinco anos e o outro, menos.

Wallace descobriu que a meditação tornara as pessoas biologicamente mais jovens: as que tinham menos tempo de meditação estavam cinco anos mais novos e as que tinham mais chegavam a ter até 12 anos a menos que sua idade cronológica. Uma senhora de 60 anos que praticara meditação durante cinco anos, pelo menos, tinha um organismo típico de 48 anos, biologicamente (não incluindo mudanças na pele ou no cabelo, apesar de muitas pessoas terem uma marcante aparência de menos idade). Esses resultados não dependeram de nenhum outro fator; houve seleção de acordo com a dieta, exercício e outros hábitos. Uma revelação interessante do estudo foi a relação existente entre os que eram um pouco mais jovens biologicamente e não comiam carne, corroborando com vários outros achados sobre a maior longevidade dos vegetarianos.

A partir deste, seguiram-se outros estudos na Inglaterra que confirmaram esta pesquisa. Em um grupo, os adeptos da meditação eram sete anos mais jovens na idade biológica. Quando as mesmas pessoas foram novamente examinadas um ano e meio depois, tinham rejuvenescido um ano e meio, o que demonstrou que cada ano de meditação diminui um na idade biológica.

Mais recentemente o Dr. Jay Glaser, médico com longa prática em meditação, decidiu estudar uma das ocorrências químicas naturais em nosso organismo que podem ter alguma ligação com a longevidade. Ele começou a medir o nível de um hormônio chamado DHEA (deidroepian drosterona), o qual se acredita que tenha influência sobre o estado de vitalidade, na memória, na imunidade e no humor, ele atinge seu nível mais elevado aproximadamente aos 25 anos e declina constantemente até os 70 anos quando se verifica a existência de apenas 5% desse hormônio. Glaser descobriu que os meditadores mais velhos têm o mesmo nível de DHEA dos não meditadores 10 anos mais jovens. Ele interpretou que a meditação de alguma forma aumenta a produção natural deste interessante hormônio.

Estas pesquisas explicam o fato de pessoas que meditam quase sempre dizerem que se sentem mais jovens física e mentalmente. E servem como estímulo para que todas as pessoas busquem realizar práticas meditativas e integrarem seus corpos e mentes de forma definitiva para encontrar a serenidade necessária para envelhecer lentamente com saúde, qualidade de vida, paz de espírito e de bem consigo mesmo.

Nós do Instituto Aline Pastori também queremos auxiliá-lo neste processo, por isso oferecemos em nosso espaço inúmeras técnicas e vivências que envolvem a meditação e a busca do autoconhecimento; e realizamos um grupo quinzenal de Meditação Integral no qual todos são bem vindos. Nosso próximo encontro acontece no dia 03 de outubro das 19:30hs às 21:30hs e você é nosso convidado!

Acesse aqui informe-se. Estamos esperando por você!

Compartilhe

Cadastre-se para receber nossa programação

Nome:
E-mail:

Fale Conosco

Se quer tirar dúvidas, compartilhar algo, dar uma sugestão ou fazer um elogio, enfim, estamos à postos por aqui. Você pode nos enviar um email para contato@institutoyantra.com.br ou se preferir, preencher o formulario aqui embaixo.

Acesse a área do aluno:

Rua José dos Reis, 708
Vila Prudente – São Paulo
Fone: (11) 2548-4858
WhatsApp: (11) 94035-9771
contato@institutoyantra.com.br
Horário de Atendimento: de 12h às 19h


Busca