Por que tememos o que desejamos?

08/junho/2016

por Aline Pastori. 

Você já parou para pensar que muitas vezes sabemos o que queremos, mas falta iniciativa. Acredito que esta seja uma realidade da maioria das pessoas, não?

Podemos ter este sentimento em vários aspectos e áreas da nossa vida, mas sempre tem uma destas áreas que nos sentimos mais limitados, ou travados. Na mente, nosso campo de criação fértil, tudo pode estar até “desenhado”, refletido, repensado e dependendo do potencial criativo da pessoa surgem até as imagens do que pode vir depois da ação em si, mas por que ficamos só na mente?

Essa é uma pergunta comum, mas complexa, pois no primeiro plano de entendimento temos as tão conhecidas justificativas. São inúmeras, as percebemos e as alimentamos quando alguém ou nós mesmos nos perguntamos: por que ainda não fiz isso, ou não dei o primeiro passo, já que isso me traz brilho nos olhos, e só de pensar aquece meu coração? E nesse momento as desculpas se manifestam; e podem ser muitas e até “reais”: o tempo, a rotina, a família, os filhos, a falta de confiança, as dúvidas e outras mais.

Uma vez li que aquilo que mais desejamos é aquilo que mais tememos, porque o ser humano, diferente do que acreditamos, tem medo da luz e não da sombra, e se formos parar para refletir, de coração aberto, vivemos a maior parte do tempo nesta sombra, se escondendo de nós mesmos, de nossos desejos, vontades, sonhos… e por que isso? Por que não conseguimos nos abrir para algo que pode ser tão encantador, que preencha, quer traga brilho para nossas vidas? É neste momento que percebemos que somos mais que um corpo físico e uma mente pensante, que existe algo em nós que nos move e que não temos muito domínio, este “algo” que a visão holística chama de energia sutil, corpo emocional, mente inconsciente, carma, espiritualidade, e que se em algum momento não forem percebidos, aceitos e incorporados como parte de nós mesmos, quando não conseguindo enxerga-los com os olhos da carne, serão sempre sombra e não luz!

Todos nós somos formados por um conjunto de percepções, um conjunto de experiências, de memórias, de crenças, de medos, de certezas e incertezas, coisas que sentimos, mas que nem sempre conseguimos sequer compreender, quem dirá falar, organizar… pois, são todos aspectos sutis do ser, mas que contém um potencial inimaginável de força sobre nosso dia-a-dia, nossas escolhas e ações. É o oculto que nos move ou nos paralisa!

Quando ultrapassamos essas justificativas ordinárias, das desculpas, e aprofundamos o olhar em nós mesmo, percebemos que esse sutil está lá, nos guiando, nos impulsionando ou nos limitando. Mas para chegar a este ponto de percebê-lo é necessária uma pausa para o grosseiro, para o tempo de Chronos, aquele que trata das obrigações, do tempo cronológico, do tempo do “Homem”, e passar a dar espaço para Kairos, o tempo da alma, de Deus, da intuição, do viver o momento presente, como se “o tempo parasse”, e sentir de forma mais profunda a vida, passando a comtemplar o que somos, o que sentimos e onde estamos, um tempo de qualidade e não somente de quantidade.

Dar espaço para este tempo interno e perceber o sutil que nos move pode criar um espaço interno novo, com novas percepções e entendimentos sobre aquilo que tanto desejamos, mas que não conseguimos trazer para o concreto, para a ação, materializar o desejo.

Esse pode ser um caminho, pois nessa qualidade de tempo, de silêncio interno, sem cobranças ou justificativas, temos chance de olhar mais de perto para os aspectos limitantes, as crenças, os medos, a vergonha, a dúvida e outras tantas coisas que podem nos sabotar e nos manter distantes do nosso maior potencial. Vale lembrar novamente, temos mais medo da luz, do que viver em nossa sombra.

E se você estiver onde quer estar? E se conseguir o que deseja do fundo do seu coração? E se você se mover para conquistar um sonho? O que poderia te acontecer?

Já pensou em dar este tempo, e se observar saindo da mente e indo para o coração, em dar um tempo para a sua alma, para seus sonhos, sem se perder nas desculpas e dar o primeiro passo em direção a sua luz? Então pare de pensar, e faça um único movimento, vá para seu coração, e acolha seu desejo, seu sonho, sem críticas, sem precisar dar explicações, a si mesmo e aos outros, simplesmente entre no sonho e permita se sentir dentro desta realidade que você almeja tanto, e deseje sinceramente que a vida lhe apresente os caminhos de superação, e enquanto você os aguarda, reflita, se eu chegar naquilo que mais desejo, o que terei que deixar para traz? Essa pode ser uma descoberta importante, pois quando queremos seguir adiante é inevitável deixar algo para traz, então examine direitinho e descubra o que tens medo de abandonar, e então, libere! Pois mais à frente sempre percebemos que tudo é impermanente, mas tudo que está conectado por amor e verdade permanece, talvez não no mesmo formato, mas com uma forma muito melhor, pois agora a fé está fortalecida e a liberdade de seguir o coração já se tornaram um novo paradigma de ação.

Vou deixar aqui uma breve afirmação de Yogananda, para ajudar a fortalecer sua determinação em seguir seu coração!

"Pai Celestial, fortalece minha determinação de livrar-me dos hábitos errôneos, que atraem más vibrações, e de formar hábitos corretos, que atraem boas vibrações."

abraço fraterno e boas vibrações! 

Compartilhe

Cadastre-se para receber nossa programação

Nome:
E-mail:

Fale Conosco

Se quer tirar dúvidas, compartilhar algo, dar uma sugestão ou fazer um elogio, enfim, estamos à postos por aqui. Você pode nos enviar um email para contato@institutoyantra.com.br ou se preferir, preencher o formulario aqui embaixo.

Acesse a área do aluno:

Rua José dos Reis, 708
Vila Prudente – São Paulo
Fone: (11) 2548-4858
WhatsApp: (11) 94035-9771
contato@institutoyantra.com.br
Horário de Atendimento: de 12h às 19h


Busca